"Entre o relógio e o mapa" as viagens de Cecília Meireles pela Espanha

Ilca Vieira de Oliveira

Resumo


Os versos: “Por fluidos países passeio/com o passo da lua nas nuvens/ flutuante e longe”, retirados do livro Sonhos (1950-1963), de Cecília Meireles (2001c), leva-nos a fazer uma reflexão sobre o tema viagem nos poemas “Três canções da Espanha” e “Pastoral VII”, de Poemas de viagens (MEIRELES, 2001a) e as crônicas “Entre o relógio e o mapa” (MEIRELES, 1999b) e “Castilla, la bien nombrada” (MEIRELES, 1999a) e “Quando o turista transforma em viajante” (MEIRELES, 1999c), de Crônicas de viagens 2, observando como a imagem do viajante é construída a partir de uma concepção de tempo e espaço. Neste estudo também será feita uma leitura das imagens das cidades e dos lugares que a poetisa-viajante recria a partir do momento em que passeia pela Espanha em suas viagens reais e imaginárias. Este estudo será realizado com base nas proposições teóricas apresentadas no texto Teoria da viagem: poética da geografia, de Michel Onfray (2009).


Palavras-chave


Viagens; Imagens da Espanha; Poesia brasileira; Cecília Meireles;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-7886
ISSN: 0101-3505