Minha alma: construção do sentido na canção do Rappa

Maria Rita Aredes, Peter Dietrich

Resumo


Este artigo apresenta a análise da canção Minha Alma, do grupo O Rappa, segundo o modelo de análise semiótica proposto por Luiz Tatit. A partir da análise comparativa entre três versões diferentes (O Rappa, Maria Rita e Leila Pinheiro) podemos perceber de que maneira a intervenção dos intérpretes, arranjadores e instrumentistas atuam na construção do sentido da canção.

Palavras-chave: Semiótica. Canção. Arranjo. Sentido.

Palavras-chave


semiótica; canção; arranjo; sentido; semiotics; song; arrangement; meaning.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21709/casa.v5i1.562



E-ISSN: 1679-3404