A VINGANÇA EM "NA FESTA DE SÃO LOURENÇO"

REVENGE IN NA FESTA DE SÃO LOURENÇO

Autores

  • Luli Hata Unoeste – Universidade do Oeste Paulista
  • Luiz Carlos Migliozzi Ferreira de Mello UEL – Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

Teatro Jesuíta. Canibalismo. Vingança. Anchieta.

Resumo

O presente artigo analisa o auto Na Festa de São Lourenço, de José de Anchieta, a partir da semiótica de orientação francesa. A vingança é uma paixão lexicalizada na peça e tem diferentes significações para o europeu e para o índio, a cuja etnia o auto é dirigido. A análise revela que a vingança constitui-se como estratégia para conter a relação belicosa entre tribos Tupinambá, uma vez que ela, a vingança, é o fundamento de sua cosmogonia. A Semiótica das paixões mostra que a vingança caracteriza-se por ser um ato individual, por meio do qual se busca o reequilíbrio passional. Contudo, pelo desenvolvimento deste artigo, fica evidente que o sentimento de reparação da falta acontece em um patamar coletivo daquela sociedade. Dessa forma, não obstante a lexicalização da paixão vingança no enunciado, o que existe no auto Na festa de São Lourenço é a discursivização da paixão da justiça.

Downloads

Publicado

21/06/2022

Edição

Seção

Artigos