Realidade e desejo: as trajetórias formativas e profissionais de um grupo de elite no mundo das finanças

Thais Joi Martins, Julio Cesar Donadone

Resumo


A ideia central deste artigo é a de trazer as luzes um estudo realizado sobre os engenheiros de produção da Universidade Federal de São Carlos. Analisamos os capitais simbólicos desses estudantes enquanto cursavam seus últimos anos na graduação e posteriormente os encontramos para verificar quais eram as primeiras posições ocupadas no mercado de trabalho por esse grupo profissional. Consideramos os capitais sociais e a origem social dos estudantes e as confrontamos com sua posição ocupada no mercado através da metodologia de Análise de Correspondência Múltipla. Por fim, pudemos verificar as homologias e a reprodução social existente entre as frações de classes representadas pelo grupo profissional e seus capitais simbólicos. A importância de estudar a trajetória desse grupo social para a sociologia está diretamente atrelada ao fato de que os engenheiros de produção são os novos agentes dominantes que detém os cargos de controle nas grandes empresas no atual capitalismo financeiro.

Palavras-chave


Sociologia de Pierre Bourdieu; Capitais simbólicos; Estado e Universidade pública; Mercado de trabalho; Finanças;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.