Perpetuando a invisibilidade e a mitificação de animais em uma coleção de livros infantis

Autores

  • Rui Pedro Fonseca CIES-IUL – Centro de Investigação e Estudos de Sociologia – Instituto Universitário de Lisboa. Com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Lisboa – Portugal http://orcid.org/0000-0002-1260-865X

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.10873

Palavras-chave:

Animais, Quinta, Agropecuária, Representações, Literatura Infantil,

Resumo

Uma coleção designada por Os Animais da Quinta, dirigida ao público infantil, foi lançada, de acordo com a editora Planeta DeAgostini, com o intuito ser didática relativamente aos animais evocados. Este estudo pretendeu inquirir o didatismo desta coleção através de uma análise comparativa entre o caso de A Vaca (livro) e as práticas de exploração descritas pela literatura do setor agropecuário em Portugal. Concluiu-se que existem desfasamentos consideráveis entre as narrativas desta coleção comparativamente às realidades experienciadas pelos animais da indústria agropecuária. Ou seja, as narrativas em questão atuam em conformidade com uma cultura (alimentar) hegemónica, promovendo a invisibilidade e a mitificação – o que contribui para manter a separação emocional entre a população consumidora e os animais evocados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rui Pedro Fonseca, CIES-IUL – Centro de Investigação e Estudos de Sociologia – Instituto Universitário de Lisboa. Com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Lisboa – Portugal

Investigador em regime de pós-doutoramento no CIES-IUL

Downloads

Publicado

31/07/2018

Como Citar

Fonseca, R. P. (2018). Perpetuando a invisibilidade e a mitificação de animais em uma coleção de livros infantis. Estudos De Sociologia, 23(44). https://doi.org/10.52780/res.10873