Literatura e sociedade: as práticas discursivas na obra Bom-Crioulo de Adolfo Caminha

Marcos S. S. de Lima

Resumo


Este trabalho tem como objetivo apresentar uma análise discursiva, utilizando uma obra literária que traz temas extremamente atuais tais como o preconceito social e homofóbico. Trabalharemos em especial com os personagens Amaro (Bom-crioulo), Aleixo e D. Carolina, da obra Bom-Crioulo, produzida em 1895 por Adolfo Caminha, um dos principais autores brasileiros do Estilo Naturalista. Especificamente, evidenciaremos os discursos, as relações de poder e a subjetividade dos sujeitos representados pelos protagonistas. Tal abordagem tem como fundamentação teórica conceitos de Michel Pêcheux e, principalmente, de Michel Foucault acerca do discurso e do sujeito. Tentaremos mostrar como estes conceitos se relacionam e moldam a sociedade, como os sujeitos que fazem parte de uma determinada época da sociedade são construídos pelas práticas discursivas e pelo exercício das relações de poder, pois eles são sujeitos criados, fabricados, construídos pelas práticas discursivas, pelos poderes constituídos, transformando-se em sujeitos “úteis” à sociedade.

Palavras-chave


Discurso; Sujeito; Literatura; Sociedade;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.