Redes de políticas no agronegócio no estado de São Paulo: Formas de orquestração de interesses produtivos nos complexos agroindustriais citrícola e sucroalcooleiro

Luiz Fernando de Oriani e Paulillo, Luiz Manoel Camargo de Moraes Almeida, Fabiana Ortiz Tanoue de Mello

Resumo


O agronegócio se organiza em redes de políticas. Orquestrações das associações de interesses são importantes para revelar o campo da governança política agroindustrial que cresceu com as políticas agrícolas em nível corporativista no Brasil, isto é, sob a regulação estatal da agricultura brasileira nos anos 1960 e 1970, e que se transformaram em governanças mais plurais ou em redes coordenadas e orientadas por negócio, por produto agrícola ou setor agroindustrial. O presente artigo mostra, por meio dos estudos dos casos agroindustriais citrícola e sucroalcooleiro no estado de São Paulo no período 1964/2010, as transformações mais importantes nas duas redes de políticas mais importantes do agronegócio paulista, a partir do campo teórico do neoinstitucionalismo político.


Palavras-chave


Neoinstitucionalismo; Redes Políticas; Governança; Citricultura; Cana de açúcar;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.