Requalificação urbana e dinâmica criminal

estudo de caso do programa Centro Vivo em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.12899

Palavras-chave:

Centro Vivo, Requalificação urbanística, Hotspots, Criminalidade

Resumo

Esse artigo estuda o processo de transformação da região hipercentral de Belo Horizonte-MG à luz das principais teorias sociológicas que interpretam o fenômeno criminal a partir de seus componentes ambientais, examinando a evolução da criminalidade nesse espaço, através da análise da dinâmica criminal de roubos consumados no Hipercentro entre 1998 e 2015, englobando uma série histórica de dados que compreende um período antes, durante e após a realização do maior e mais recente programa do poder público municipal de requalificação urbanística direcionado à região: o Centro Vivo. Os apontamentos gerados mostram que os hotspots de roubos não se distribuem de forma homogênea por todo o território hipercentral, mas se concentram em determinadas regiões, e que, após as intervenções urbanísticas do Centro Vivo, sofreram atenuação, sem dispersão ou migração da criminalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nayara de Amorim Salgado, Universidade Federal de Minas Gerais – (UFMG), Belo Horizonte – MG – Brasil.

Pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP). Doutoranda em Sociologia pela UFMG.

Braulio Figueiredo Alves da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais – (UFMG), Belo Horizonte – MG – Brasil.

Professor Adjunto do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP) e do Centro de Pesquisas Quantitativas em Ciências Sociais da UFMG.

Downloads

Publicado

22/09/2021

Como Citar

Hausemer, B. ., Salgado, N. de A. ., & Silva, B. F. A. da . (2021). Requalificação urbana e dinâmica criminal: estudo de caso do programa Centro Vivo em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Estudos De Sociologia, 26(51). https://doi.org/10.52780/res.12899