O sindicalismo brasileiro em disputa nos anos de 1990: origem, raízes sociais e adesão ativa da força sindical ao neoliberalismo

Autores

  • Patrícia Vieira Trópia UFU – Universidade Federal de Uberlândia / Uberlândia – MG

Palavras-chave:

Neoliberalismo, Força Sindical, Sindicalismo,

Resumo

Este artigo analisa a origem, as raízes sociais e adesão ativa da Força Sindical ao neoliberalismo. A Força Sindical nasceu da confluência de duas correntes de direita atuantes no sindicalismo: o peleguismo tradicional e o “sindicalismo de resultados”. Estas duas correntes se uniram quando o primeiro governo neoliberal chegou ao poder no Brasil no início de 1990, fundando, então, a Força Sindical. A Força Sindical, por representar sindicatos do setor privado industrial, majoritariamente, encontrou eco para as propostas neoliberais e para aspectos da ideologia neoliberal, sobretudo a crítica difusa aos direitos do funcionalismo público. A central apoiou ativamente as políticas de privatização, desregulamentação das relações de trabalho e redução de gastos sociais, constituindo-se, assim, como força social ativa dos governos neoliberais na década de 1990.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Trópia, P. V. (2009). O sindicalismo brasileiro em disputa nos anos de 1990: origem, raízes sociais e adesão ativa da força sindical ao neoliberalismo. Estudos De Sociologia, 14(26). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/1317

Edição

Seção

Artigos