Viés algorítmico – um balanço provisório

Autores

  • Letícia Simões-Gomes USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Núcleo de Estudos da Violência. São Paulo – SP https://orcid.org/0000-0002-6329-6115
  • Enrico Roberto USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito na USP. São Paulo – SP https://orcid.org/0000-0001-9438-9173
  • Jônatas Mendonça USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. São Paulo – SP https://orcid.org/0000-0002-1746-8131

Palavras-chave:

Viés algorítmico, Algoritmo, Discriminação, Sociologia Digital,

Resumo

Este artigo se insere no campo da Sociologia Digital e objetiva realizar um balanço bibliográfico sobre viés algorítmico (algorithmic bias) nas Humanidades, observando quais definições, causas, diagnósticos e perspectivas são apresentadas para o fenômeno. Tomando por base artigos presentes nos principais portais de periódicos nas línguas inglesa, espanhola e portuguesa, foram encontrados majoritariamente artigos de cunho ensaístico, produzidos no Norte Global, com baixa penetração da temática nas literaturas em espanhol e português. Percebe-se certa indefinição sobre o termo, ora tratado como sinônimo de discriminação, ora como sua causa. Como principais fontes de viés, foram identificadas a construção de ferramentas e os dados de treinamento. Esses fatores ressaltam a necessidade de aumentar a transparência no desenvolvimento de algoritmos; ademais, sugerem tendência analítica de enfatizar o caráter subjetivo do viés algorítmico. Esses achados salientam a importância de integrar à análise elementos que transcendem a subjetividade desses atores.

Biografia do Autor

Letícia Simões-Gomes, USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Núcleo de Estudos da Violência. São Paulo – SP

Doutoranda pelo Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP) e pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência (NEV/USP). É Mestre em Sociologia pelo mesmo departamento e bacharela em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo.

Enrico Roberto, USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito na USP. São Paulo – SP

Doutorando em Filosofia do Direito pela Faculdade de Direito na Universidade de São Paulo. LL.M. pela Universidade de Munique. Pesquisador no InternetLab e no Lawgorithm.

Jônatas Mendonça, USP – Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. São Paulo – SP

Mestre em Geografia e Doutorando pelo Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP)

Downloads

Publicado

24/07/2020