Weber contra Luhmann

por uma heurística da (in) diferenciação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.13490

Palavras-chave:

Consideração Intermediária, Autonomização das esferas sociais, Diferenciação funcional, Heurística da (in)diferenciação

Resumo

Elemento básico da sociologia de Niklas Luhmann é a definição da modernidade pela primazia da diferenciação funcional, última forma de diferenciação social antecedida por segmentação, centro/periferia e estratificação. Numa sociedade mundial funcionalmente diferenciada, cada (sub) sistema realiza o seu encerramento autopoiético, fundamentado na comunicação, em códigos binários próprios e exclusivos. Tal concepção da diferenciação na sociedade moderna tende a um formalismo pouco produtivo quando se leva às últimas consequências a intransitividade operativa dos códigos binários, a oposição entre diferenciação e hierarquização, assim como a impossibilidade de pensar processos de indiferenciação. Contra tal rigidez formalista do conceito de diferenciação funcional em Luhmann, neste artigo defende-se que a enunciação clássica da autonomização das esferas sociais na Consideração Intermediária – na medida em que Weber a princípio pensa tal processo a partir das possíveis afinidades, tensões e mesmo colonizações entre as diferentes esferas – oferece uma heurística da (in)diferenciação potente e flexível para pensar a sociedade moderna e contemporânea, livrando-nos de um conjunto de impasses postos pelo conceito luhmanniano de diferenciação funcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Trindade da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – (UFRN), Natal – RN – Brasil.

Professor adjunto do Instituto Humanitas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Paraíba (2011), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (2014) e doutorado em Sociologia pela Universidade de Brasília (2018), onde também foi Professor substituto (40h). Realizou estágios de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), ambos com financiamento do PNPD/CAPES. Integra os Projetos de Pesquisa "Florestan Fernandes e os dilemas sociais brasileiros: história do tempo presente" e "Sociologia Política Brasileira em Perspectiva Metateórica". Também está integrado ao Grupo de Pesquisa Social (GPS) da UFRN, ao Periféricas - Núcleo de Estudos em Teorias Sociais, Modernidades e Colonialidades (UFBA) e ao Grupo de Estudos em Teoria Social e Subjetividades (GETSS) da UFPE.

Downloads

Publicado

22/09/2021

Como Citar

Silva, L. T. da. (2021). Weber contra Luhmann: por uma heurística da (in) diferenciação. Estudos De Sociologia, 26(51). https://doi.org/10.52780/res.13490