Subalternização e dependência

formação e trajetória de uma família negra no oeste paulista

Autores

  • Rogério da Palma UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Unidade de Paranaíba. Curso de Ciências Sociais. Paranaíba – MS – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9848-1791
  • Oswaldo Truzzi UFSCar – Universidade Federal de São Carlos. Centro de Educação e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia. São Carlos – SP – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9046-5092

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.14098

Palavras-chave:

Oeste paulista, Liberdade, Escravidão, Subalternização, Dependência

Resumo

Exploramos a trajetória de uma família formada no oeste paulista a partir da migração interprovincial de cativos na segunda metade do século XIX. Além de percorrer a bibliografia atinente, realizamos pesquisas em registros vitais e censitários, e também uma entrevista com um descendente da família. Argumenta-se que havia um caráter dúbio nas relações interpessoais tecidas por negros(as) com pessoas de posse durante o pós-emancipação. Se elas eram uma das únicas fontes de obtenção de recursos - materiais e simbólicos – para os afro-brasileiros egressos da escravidão, também traziam determinados ônus sociais, os quais, na grande maioria das vezes, estavam ligados às políticas de dependência constituintes dos jogos de poder que as controlavam. Concluímos pela existência de uma fronteira tênue separando escravidão e liberdade, possibilitando, nas interações entre (ex-)escravos e (ex-)senhores, a construção de múltiplas formas de subalternização e de relações de dependência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21/05/2021

Como Citar

da Palma, R., & Truzzi, O. (2021). Subalternização e dependência: formação e trajetória de uma família negra no oeste paulista. Estudos De Sociologia, 26(50). https://doi.org/10.52780/res.14098