"Ele é meu filho": Sobre o significado das aves

Autores

Palavras-chave:

Etnografia multi-espécie, Bem-estar, Animais de companhia

Resumo

Os outros animais estão presentes na vida dos seres humanos assumindo vários papéis e significados pelo menos desde o Paleolítico: trabalho, alimentação, companhia, poder, estatuto social. À semelhança de outros países europeus, a presença de ‘animais de companhia’ nas casas das famílias portuguesas tem vindo a crescer, sendo que eram já mais de 7 milhões de espécimes em 2018. Embora não tão numerosas como os gatos ou os cães, as aves são comuns. Este trabalho constitui-se como o primeiro contributo para o conhecimento da relação entre seres humanos e ‘aves de companhia’ (psitacídeos) na região dc Lisboa. Explorámos significados e impactos da presença das aves no quotidiano dos inquiridos. Para tal, utilizámos questionários, entrevistas e observação e recorremos ainda â etnogralia digital. O bem-estar físico e mental das aves é uma preocupação dos guardiões para os quais estas assumem o papel de 'filhos’ ou ‘membros da família".

Biografia do Autor

Catarina Casanova, UC University of Coimbra. Research Centre for Anthropology and Health. Department of Life Sciences. Coimbra

Doutorada em Antropologia pela Universidade de Cambridge, Reino Unido, na especialidade de Antropologia Biológica. É professora associada no ISCSP desde 2008, onde é coordenadora da Pós-Graduação em Antropologia Biológica e Forense. Faz trabalho de campo na Guiné-Bissau há mais de uma década, onde fundou o Projecto Dári com Cláudia Sousa e onde desenvolve com estudantes e outros investigadores projectos na área da primatologia, ambiente, interface humanos-não humanos, entre outros temas. É autora (e coautora) de mais de 30 artigos em revistas indexadas com sistema de peer reviewing para além de livros, capítulos de livros e números temáticos de revistas.
Obteve financiamento para projectos de I&D (6) em contexto competitivo enquanto membro de equipa ou PI. Foi responsável pelo programa de trabalhos de vários pós-doutorandos financiados pela FCT e pela (co)orientação de várias teses de doutoramento também financiadas pela FCT. Orientou mais de 20 dissertações de mestrado. Ganhou o Prémio Científico UTL-Santander em 2008 especificamente para a Antropologia.
É membro fundador da Associação Portuguesa de Primatologia (da qual já foi Presidente e Vice-Presidente durante 2 mandatos), é a representante portuguesa na European Federation of Primatology e na International Primatological Society. É membro da APA, da SG de Lisboa e da Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia (SPAE).

Interesses de investigação e orientação: comportamento; evolução; ecologia; conservação de primatas não humanos; antropologia do ambiente; apropriações da natureza; conservação; interface humanos-não humanos em paisagens humanizadas; etnozoologia; etnografia multi-espécies e antropozoologia.

Downloads

Publicado

05/01/2021