Mídias sociais como repertório político de subaltern counterpublics

análise de blogs de movimentos feministas

Autores

  • Eloisa de Souza Amaral UEM – Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC). Maringá – PR – Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7697-3165
  • Zuleika de Paula Bueno UEM – Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC). Maringá – PR – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1485-2429
  • Éder Rodrigo Gimenes UEM – Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC) e Núcleo de Pesquisa em Participação Política (NUPPOL). Maringá – PR – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2059-186X

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.14762

Palavras-chave:

Participação política, Movimentos sociais, Ciberativismo, Feminismo

Resumo

Este artigo discute a atuação política por meio de redes sociais, tendo como objeto de investigação dois conjuntos de ciberativistas, organizadas no Blogueiras Feministas e no Blogueiras Negras. A análise considera tais grupos de mulheres como produtoras de contradiscursos no contexto do conflito próprio da formulação de esfera pública liberal fundamentada na dicotomia público-privado, cujos padrões relegam às mulheres posições marginais em ambos os espaços. A análise dos blogs permitiu constatar que as ações do ativismo on-line dos movimentos feministas criam novos espaços de interação e organização que geram maneiras autônomas de produção da identidade social.

Biografia do Autor

Eloisa de Souza Amaral, UEM – Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC). Maringá – PR – Brasil.

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá na linha de Instituições e processos políticos com incentivo da instituição CAPES, Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá, Bacharela em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá. Atuou no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência ( PIBID) da Universidade Estadual de Maringá como bolsista. Docente de Sociologia, Antropologia e Ciência Política na Rede Estadual de Ensino/ Secretaria de Estado da Educação do Paraná e na rede privada. Docente na Especialização de Práticas Docentes, Relações Étnicos Raciais e História da África e Cultura Afro-Brasileira e a Aplicação da Lei 10.639/03 na disciplina Educação Antirracista. Integrante do Núcleo de Estudos Interdisciplinares Afro-Brasileiros da Universidade Estadual de Maringá, NEIAB-UEM onde desenvolve pesquisas, colóquios e promove debates com os temas relacionados às questões raciais e de gênero no Brasil.

Zuleika de Paula Bueno, UEM – Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Sociais. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PGC). Maringá – PR – Brasil.

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1997), mestrado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e doutorado em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é docente em tempo integral na Universidade Estadual de Maringá onde atua em atividades de ensino, pesquisa e extensão na Graduação do curso de Ciências Sociais e no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Tem experiência na área de Sociologia, Comunicação e Educação

Downloads

Publicado

21/05/2021