Estudos sociais da mentira negativa

Uma breve exploração de estudos psicossociais, socioculturais e sociológicos sobre o engano premeditado egoísta e danoso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.v28i00.17187

Palavras-chave:

Mentira, Engano premeditado egoísta, Sociologia da mentira, Estudos sociais da mentira, Psicologia social da mentira

Resumo

O artigo consiste em uma breve exploração de estudos psicossociais, socioculturais e sociológicos sobre o engano premeditado egoísta e danoso. São apresentados autores e obras que dão uma contribuição aos estudos sociais/sociológicos da mentira, desde o nascimento da sociologia até o momento contemporâneo. Embora a lista de autores e obras aqui mencionados seja brevíssima, ela é significativa ao abordar aqueles autores e obras que deram o uma importante contribuição ao estudo psicossociológico da mentira, tanto no período clássico do nascimento da sociologia e da psicologia, quanto do período contemporâneo dessas duas disciplinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jair Araújo de Lima, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Doutor em Ciências Sociais e Pós-doutor em Psicologia. Desenvolve pesquisas em sociologia da mentira, sociologia da ação, sociologia da racionalidade, subjetividade e identidade do sujeito e interação estratégica.

João Leite Ferreira Neto, Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais

Professor bolsista de produtividade do CNPq. Desenvolve pesquisa no campo da saúde pública, políticas públicas e formação em Psicologia.

Juliane Ramalho dos Santos, Associação Brasileira de Psiquiatria

Graduada em Medicina pela UNIFESO-RJ. Especialista em psiquiatria pela IPEMED de Ciências Médicas-MG. Desenvolve pesquisas sobre transtornos psíquicos e adoecimento psiquiátrico, psiquiatria da mentira e sociopatia.

Referências

BARNES, J. A. Kinship studies: some impressions on the current state of play. Man, [S. l.], v. 15, n. 02, p. 293-303, 1980.

BARNES, J. A. Un montón de mentiras. Hacia una sociología de la mentira. Barcelona: Editorial Paidós, 1994.

BASTARDI, A.; UHLMANN, E. L.; ROSS, L. Wishful thinking: belief, desire, and the motivated evaluation of scientific evidence. Psychological Science, [S. l.], v. 22, n. 06, p. 731-732, 2011.

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio D’água, 1981.

BAUER, M. W.; AARTS, B. A construção do corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (org.) Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petr6polis, RJ: Editora Vozes, p. 39-63, 2002.

CHAMPAGNE, P. Forma a opinião pública. O novo jogo político. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 1996.

CHARAUDEAU, P. Discurso das Mídias. São Paulo: Contexto, 2013.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 1997 [1967].

DERRIDA, J. História da mentira: prolegômenos. Estudos Avançados, [S. l.], v. 10, n. 27, p. 7-39, 1996.

FESTINGER, L. Teoria da dissonância cognitiva. Rio de Janeiro: Editora Zahar Editores, 1975 [1957].

FRANKFURT, H. G. On bullshit. Princeton: Princeton University Press, 2005.

GERGEN, K. J. A psicologia do intercâmbio do comportamento. São Paulo: Ed. Edgard Blucher, 1969.

HILLMAN, J. Healing fiction: On Freud, Jung, Adler. Michigan: Station Hill Press/ Michigan, 1983.

ISER, W. Os atos de fingir ou o que é fictício no texto ficcional. In: COSTA LIMA, L. (org.). Teoria da literatura em suas fontes. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Livraria Francisco Alves, 1983. v. II, p. 384-416.

LE BON, G. As opiniões e as crenças. Rio de Janeiro: Editora Tama, 2002 [1911].

LE BON, G. Psicologia das multidões. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2008 [1895].

LIAÑO, I. G. La mentira social: imagenes, mitos y conducta. Madrid: Editorial Tecnos, 1989.

MAIER, E. Lying and Fiction. In: MEIBAUER, J. The Oxford handbook of lying. Oxford: Oxford University Press, 2018. p. 303-314.

NOVALIS [Georg Friedrich Philipp von Hardenberg]. Pólen. Fragmentos, diálogos, monólogo. São Paulo: Iluminuras, 1988 [1798].

PACKARD, V. Nova técnica de convencer. 5. ed. São Paulo: Editora Ibrasa, 1959.

PACKARD, V. Estratégia do desperdício. São Paulo: Editora Ibrasa, 1965.

PEYREFITTE, A. A Sociedade de confiança. Ensaio sobre a origem e a natureza do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora Topbooks, 1999.

RAUTHMANN, J. F. The Dark Triad and interpersonal perception: Similarities and differences in the social consequences of narcissism, machiavellianism, and psychopathy. Social Psychological and Personality Science, [S. l.], v. 03, p. 487-496, 2012.

REVEL, J.-F. O conhecimento inútil. A comunicação é o contrário da informação? Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1991.

RICOEUR, P. Tempo e narrativa III. Campinas, SP: Editora Papirus, 1997.

SABOURIN, E. Marcel Mauss: da dádiva à questão da reciprocidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, [S. l.], v. 23, n. 66, p. 131-138, fevereiro 2008.

SELVA, J. M. M. La psicología de la mentira. Madrid: Editorial Paidós, 2005.

SELVA, J. M. M. La gran mentira: En la mente de los fabuladores más famosos de la modernidade. Madrid: Ediciones Paidós, 2009.

SYDOW, S. T. A teoria da cegueira deliberada. Belo Horizonte: Editora D'Plácido, 2016.

TARDE, G. As leis da imitação. Porto: Rès-Editora, 1983[1890].

TARDE, G. A opinião e as massas. São Paulo: Martins Fontes, 2005 [1901].

TCHAKHOTINE, S. A mistificação das massas pela propaganda política. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1967 [1938]

VAIHINGER, H. The philosophy of “As if”: A System of the theoretical, practical and religious fictions of mankind. Fakenham: Cox & Wyman, Ltd., 1968 [1911].

VARGAS LLOSA, M. A civilização do espetáculo. Uma radiografia do nosso tempo e da nossa cultura. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2013.

Publicado

29/12/2023

Como Citar

ARAÚJO DE LIMA, J.; FERREIRA NETO, J. L.; RAMALHO DOS SANTOS, J. Estudos sociais da mentira negativa: Uma breve exploração de estudos psicossociais, socioculturais e sociológicos sobre o engano premeditado egoísta e danoso. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 28, n. 00, p. e023020, 2023. DOI: 10.52780/res.v28i00.17187. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/17187. Acesso em: 2 mar. 2024.