Escolas unitária e cultura laica: dos reformadores das luzes à utopia de Gramsci

Autores

  • Patrizia Piozzi

Palavras-chave:

Iluminismo, Alta cultura, Cultura popular, Ensino religioso, Educação laica, Escola unitária, Democracia, Razão, Mito,

Resumo

O lugar proeminente atribuído por Gramsci ao Iluminismo dentre os movimentos culturais renovadores que contribuem para o aprimoramento intelectual e moral dos povos constitui o eixo em torno do qual este artigo busca construir paralelos entre as suas teses sobre educação e cultura e o legado dos Enciclopedistas, seja na criação de gêneros literários populares, seja na proposição de uma escola moderna e democrática. A abordagem aqui assumida investiga, no texto gramsciano, os ecos dos projetos elaborados pela ala mais progressista das Luzes para uma instrução pública universal e gratuita, na qual o estudo teórico e laico das ciências naturais e políticas, assim como a iniciação à cultura artística e fi losófi ca visam formar homens e cidadãos autônomos. Objetivo similar evidencia-se nas críticas do pensador sardo às rupturas causadas pela reforma da escola italiana nos anos 20 entre ensino religioso e filosofi a, entre formação humanista e habilitação técnica, em projeto alternativo de uma escola unitária e integralmente laica. Em oposição à legitimação da política educacional fascista pela fi losofi a de Benedetto Croce, Gramsci inscreve-se na senda aberta pelos iluministas, reconhecendo na escola um dos espaços para a emancipação de todos os homens das formas, modernas e tradicionais, de redução do intelecto à dimensão operativa e de transmissão dogmática de verdades e normas inquestionáveis.

Downloads

Publicado

24/09/2010