Feminismo e politica: dos anos 60 aos nossos dias

Autores

  • Maria Lygia Quartim de Moraes

Palavras-chave:

Política, Feminismo, Transgressão, Códigos de gênero,

Resumo

A transgressão é o ato de ir além de um limite, de ultrapassar um ponto determinado. Não se trata propriamente de oposição, mas de superação. Partindo da hipótese de que o feminismo exprime o mal-estar das mulheres com respeito às relações de gênero e aos limites sociais impostos pelo machismo e pelo patriarcalismo, não há como negar que ao longo da história da humanidade tivemos vários tipos de feminismo. Todos os feminismos têm, no entanto, um ponto em comum: ele é sempre transgressor. Este texto retrata um período histórico rico em transgressões, cujo ponto de inflexão são as revoltas de 1968 e tudo o que trouxeram de novo para a contemporaneidade. E, desse período, um acontecimento em especial marcou o século XX: a emergência das mulheres como sujeitos de sua própria história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Moraes, M. L. Q. de. (2012). Feminismo e politica: dos anos 60 aos nossos dias. Estudos De Sociologia, 17(32). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/4930