Relatos singulares, experiências compartilhadas: mulheres chefes de família no Brasil, na França e no Japão sob o prisma da raça/etnia/nacionalidade, classe e idade

Autores

  • Yumi Garcia dos Santos

Palavras-chave:

Estigma, Carreira moral, Mulher chefe de família monoparental, Raça/etnia/nacionalidade, Pobreza, Idade,

Resumo

Este artigo investiga as “carreiras morais” de três mulheres chefes de família monoparental que compõem a minoria étnica e racial – objeto de estigma – no Brasil, na França e no Japão. Kika, brasileira de 55 anos, é moradora da periferia de São Paulo; Samantha, francesa de 42 anos, é oriunda de Martinique; e Rosa, 47 anos, é imigrante das Filipinas que mora no Japão. Inseridas em sociedades contrastantes do ponto de vista socioeconômico e cultural, são constatadas mais similitudes do que diferenças no processo de formação de identidade social dessas mulheres, que compartilham as discriminações por razões de classe, gênero e raça, obstáculos para o acesso ao emprego estável, cuja consequência é a precariedade econômica e social que se aprofunda com o avanço da idade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Santos, Y. G. dos. (2012). Relatos singulares, experiências compartilhadas: mulheres chefes de família no Brasil, na França e no Japão sob o prisma da raça/etnia/nacionalidade, classe e idade. Estudos De Sociologia, 17(32). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/4933