Ética do cuidar e relações de gênero? Práticas familiares e representações da divisão do tempo

Autores

  • Vanessa Ribeiro Simon Cavalcanti
  • Claudia de Faria Barbosa
  • Bárbara Maria dos Santos Caldeira

Palavras-chave:

Gênero, Famílias, Cuidado, Divisão do tempo/trabalho,

Resumo

Na contemporaneidade, observam-se instabilidades sociais e mudanças no âmbito familiar, configurando novas formas de viver o cotidiano, mas impondo uma necessária reflexão sobre o privado e suas múltiplas referências. Famílias, lugares de viver e de cuidados demonstram matizes de novas fronteiras e divisão de tempo/trabalho feita pelos adultos. Entre tradição e configurações do tempo presente, quais os modelos identificados na ética do cuidar? Existem permanências ou rupturas nas relações e nos perfis familiares e dos cuidadores? Configura-se uma denominação mais equitativa no âmbito doméstico-familiar? Objetiva-se analisar a dinâmica e a atuação nas tarefas diárias, acessando debates sobre a dinâmica, economia e relações de gênero tal como se reflete no cotidiano doméstico. Com base no método quanti-qualitativo, temos como critérios operacionais as referências dos dados coletados no projeto intitulado “Gênero e família em mudança na participação de pais no cuidado cotidiano de filhos”, realizado por meio de entrevistas com casais soteropolitanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Cavalcanti, V. R. S., Barbosa, C. de F., & Caldeira, B. M. dos S. (2012). Ética do cuidar e relações de gênero? Práticas familiares e representações da divisão do tempo. Estudos De Sociologia, 17(32). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/4934