Questões de gênero e a experiência da loucura na antiguidade e na idade média

Autores

  • Rosimar Serena Siqueira Esquinsani
  • Jarbas Dametto

Palavras-chave:

Loucura, Relações de gênero, Antiguidade, Idade Média,

Resumo

A loucura assume, em cada período histórico, uma conotação específica vinculada à organização social vigente, que pronuncia discursos, traça procedimentos e destaca tratamentos e lugares sociais para os acometidos. Com base nesta premissa, desenvolveu-se uma pesquisa com base em revisão bibliográfica temática, objetivando apreender alguns sentidos e interpretações para a experiência do enlouquecimento na cultura ocidental, perpassando a Antiguidade e o mundo medievo. Como objeto de exame, o texto aborda discursos que apontaram o sexo feminino enquanto especialmente predisposto a este mal, revelando a ligação entre relações de gênero, os discursos pronunciados e a loucura, termo que, grosso modo, abarca um vasto leque de experiências ligadas a falhas da faculdade da razão e aos comportamentos inabituais ou transgressivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Esquinsani, R. S. S., & Dametto, J. (2012). Questões de gênero e a experiência da loucura na antiguidade e na idade média. Estudos De Sociologia, 17(32). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/4935