Sob a tutela do biopoder: crianças com TDAH

Autores

  • Tatiana de Andrade Barbarini UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - Pós-graduação em Sociologia. Campinas – SP – Brasil

Palavras-chave:

Criança, TDAH, Psicoestimulantes, Biopoder,

Resumo

A criança aparece na sociedade contemporânea como um sujeito de direito diferente do adulto e que, devido a sua fragilidade (apoiada na ideia de ser em desenvolvimento físico, intelectual e o moral), deve receber cuidados especiais. Mas como a criança vem sendo tutelada? Este artigo desenvolve uma análise sociológica sobre o cuidado à criança que se pauta em diagnósticos psiquiátricos e em tratamentos medicamentosos. Enfoca o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e de seu tratamento médico psiquiátrico baseado primordialmente no uso de psicoestimulantes, como o metilfenidato. A abordagem proposta resulta de pesquisa de campo realizada em um ambulatório de psiquiatria infantil e de considerações advindas de investigação sociológica, ainda em desenvolvimento, em escolas públicas.

Biografia do Autor

Tatiana de Andrade Barbarini, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - Pós-graduação em Sociologia. Campinas – SP – Brasil

Doutoranda em Sociologia - Programa de Pós-graduação em Sociologia - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)/ Bolsista Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Downloads

Publicado

05/09/2014