O conservadorismo católico na política brasileira: considerações sobre as atividades da TFP ontem e hoje

Autores

  • Marcos Paulo dos Reis Quadros Doutorando em Ciências Sociais. PUCRS – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Pós-Graduação em Ciências Sociais. Porto Alegre – RS – Brasil.

Palavras-chave:

TFP, Conservadorismo católico, Política, Brasil,

Resumo

Após elaborar um mapeamento sucinto das correntes que formaram historicamente o catolicismo conservador no Brasil, a pesquisa investiga a interferência da Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP) na vida política do país. Para tanto, vale-se de entrevistas com tefepistas, discute a atuação pública da entidade desde a sua fundação, relacionado-a com o contexto social brasileiro da segunda metade do século XX e enfatizando seu catáter conservador/tradicionalista, anticomunista e antimoderno. Ademais, examina a situação atual da TFP no Brasil e a reformulação desencadeada pelo falecimento de Plínio Corrêa de Oliveira, seu fundador e principal ideólogo. Por fim, aborda o papel desempenhado pelos tefepistas nas eleições presidenciais de 2010, cenário amplamente pautado pelo moralismo religioso e pelo proselitismo irradiado de atores ligados a determinadas igrejas.

Biografia do Autor

Marcos Paulo dos Reis Quadros, Doutorando em Ciências Sociais. PUCRS – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Pós-Graduação em Ciências Sociais. Porto Alegre – RS – Brasil.

Graduado em Ciência Política, especialista em História do Brasil Contemporâneo, mestre e doutorando em Ciências Sociais (ambos pela PUCRS). Interessa-se sobretudo pelo universo de pesquisas que envolve as ideologias e o conservadorismo, bem como suas relações com partidos políticos e movimentos religiosos. Professor do curso de graduação em Ciência Política da Faculdade América Latina (FAL), em Caxias do Sul/RS e pesquisador do Centro de Análises Econômicas e Sociais (CAES).

Downloads

Publicado

09/08/2013