Ulrich Beck e o paradigma sociológico do risco

Autores

  • Eduardo Nunes Jacondino UNIOESTE – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Francisco Beltrão – PR – Brasil.
  • Daniel da Rosa Eslabão UP – Universidade do Porto. Porto – Portugal.

Palavras-chave:

Reflexividade, Globalização, Modernidade, Risco,

Resumo

Este artigo desenvolve análises teórico-conceituais acerca do paradigma sociológico do risco, tal qual nos é apresentado pelo eminente sociólogo germânico, contemporâneo e falecido em 2015, Ulrich Beck. Por meio do mesmo buscamos estabelecer algumas distinções conceituais, relacionada à abordagem economicista predominante nas Ciências Sociais, no que tange ao olhar sobre as sociedades; bem como estabelecer um diálogo com teóricos que também convergem sobre este tema. Desejamos, por fim, contribuir para a compreensão da proposição paradigmática da sociedade de risco, que converge para debates profícuos face aos horizontes da reflexividade contemporânea e do diálogo ciência-sociedade, tão imprescindíveis diante do novo momento histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Nunes Jacondino, UNIOESTE – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Francisco Beltrão – PR – Brasil.

Docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), desde 2002. Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). E-mail para contato: eduardojacondino@hotmail.com.

Daniel da Rosa Eslabão, UP – Universidade do Porto. Porto – Portugal.

Ex-docente da ULBRA Carazinho. Doutorando em Sociologia pela Universidade do Porto (Portugal). E-mail para contato: daniel_filosofo@hotmail.com.

Downloads

Publicado

13/08/2015

Como Citar

Jacondino, E. N., & Eslabão, D. da R. (2015). Ulrich Beck e o paradigma sociológico do risco. Estudos De Sociologia, 20(38). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/7604