Por uma ética do cuidado: em busca de caminhos descoloniais para a pesquisa social com grupos subalternizados

Autores

  • Pâmela Marconatto Marques UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Porto Alegre – RS
  • Maria Elly Herz Genro UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Departamento de Estudos Básicos. Porto Alegre – RS

Palavras-chave:

Metodologias descoloniais, Pesquisa em co-labor, Subalternidade, Cuidado, Epistemologias do Sul,

Resumo

Quando o cientista social constata que parte fundamental dos saberes do mundo são ignorados, silenciados, invisibilizados – algo no modus operandi da pesquisa social tradicional passa a causar-lhe imenso desconforto. A pergunta ética fica atravessada em seus olhos, em sua garganta: como retirá-los – esses saberes e seus autores - desse lugar indolente, onde não são mais do que a sombra imperfeita dos saberes do Norte? Como fazê-lo sem apertar ainda mais o nó de subalternização desse outro marginalizado? Pode-se fazer pesquisa de modo menos invasivo, assimétrico e extrativo? A preocupação com o modo como se observa, trata, reflete, evidencia, descreve o mundo social e se retorna a ele, tudo isso faz parte de uma investigação cuidadosa em lugar do paradigma de descuido que compõe as tessituras epistemológicas com as quais se costuma fazer ciência. Pode-se mesmo dizer que a pesquisa cuidadosa trata-se de uma investigação hiperconsciente de si mesma, de suas miopias e pontos-cegos, que vem sendo buscada e esboçada por inúmeros coletivos latino-americanos dedicados a pensar metodologias outras.

Biografia do Autor

Pâmela Marconatto Marques, UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Porto Alegre – RS

Doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestra em Educação (UFRGS) e em Integração Latinoamericana (UFSM). Integra o Coletivo Latinoamericano de metodologias decoloniales, o comitê de avaliação da Revista Brasileira de Estudos Latinoamericanos (REBELA) e interessa-se, atualmente, por temáticas relacionadas às teorias póscoloniais, estudos étnico-raciais e epistemologias decoloniais.

Maria Elly Herz Genro, UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Departamento de Estudos Básicos. Porto Alegre – RS

Professora da Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós-Doutora pelo Centro de Estudos Sociais (CES/Universidade de Coimbra), Doutora (UFRGS) e Mestre em Educação (PUCRS). Interessa-se, atualmente, por temáticas ligadas à Universidade Latinoamericana e seus desafios na construção de democracia e bem viver.

Downloads

Publicado

19/12/2016