Mulheres investindo contra o feminismo: resguardando privilégios ou manifestação de violência simbólica?

Autores

  • Rachel Soihet UFF – Universidade Federal Fluminense / Rio de Janeiro - SP

Palavras-chave:

Mulheres, Feminismo, Antifeminismo, Violência Simbólica, Compensações,

Resumo

Apresentar uma discussão acerca da presença do antifeminismo entre mulheres de diferentes segmentos sociais constitui-se no objetivo do artigo. Busca-se uma explicação para tal atitude, recorrendo-se ao conceito de violência simbólica, o qual supõe a adesão dos dominados às categorias que embasam sua dominação, fato que não exclui a presença de compensações, que justificam o apoio de muitas a tais discursos e práticas. A partir de pesquisa realizada com mulheres intelectualizadas, discorda-se de uma investigação que restringe o antifeminismo a mulheres dos segmentos populares, pois o feminismo seria exclusivo daquelas de classe média, mais precisamente, mulheres intelectualizadas que compartilham dos valores individualistas modernos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Soihet, R. (2008). Mulheres investindo contra o feminismo: resguardando privilégios ou manifestação de violência simbólica?. Estudos De Sociologia, 13(24). Recuperado de https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/875