Agroflorestas familiares no Vale do Ribeira: diagnóstico produtivo, estratégias e desafios

Poliana Beatriz Arantes, Ciro Abbud Righi, Cristiam Bosi, Carolina Iatesta Domenico, Victor Alan Rios Galvez

Resumo


Os sistemas agroflorestais (SAFs) apresentam grande potencial para a agricultura familiar quanto à diversificação da produção, à agregação de valor aos produtos agrícolas e à manutenção sustentável das propriedades. Entretanto, existem poucos estudos que validem cientificamente o emprego de tais sistemas. Frente a essa necessidade, este trabalho teve por objetivo realizar o diagnóstico socioeconômico e técnico-produtivo de três propriedades que empregam SAFs, na região do Vale do Ribeira, estado de São Paulo. Observou-se que as famílias entrevistadas empregam SAFs em parte de suas propriedades e contaram com o apoio da Cooperafloresta (Associação dos Agricultores Agroflorestais de Barra do Turvo e Adrianópolis) na extensão para manejo de suas áreas e comercialização dos produtos. Os SAFs geram renda considerada satisfatória pelos agricultores (~500,00 ha-1 mês-1) sendo similar à de outros sistemas de plantio. Ainda há uma gama de desafios a serem enfrentados para o pleno desenvolvimento destes sistemas de produção. Dentre estes, prevalecem a falta de mão-de-obra e a dificuldade de difusão de tecnologias adaptadas à realidade local.


Palavras-chave


Sistemas agroflorestais; Agricultura familiar; Cooperafloresta;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2017.v9i1.10950

Direitos autorais 2018 REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

 

 

 

E-ISSN: 1984-1736

UNESP - Universidade Estadual Paulista / Araraquara
GT Trabalho e Trabalhadores Departamento Sociologia Rod. Araraquara - Jaú Km1 Bairro dos Machados Caixa Postal 174 CEP: 14.800-901 Araraquara - SP