REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

A Revista Espaço de Diálogo e de Desconexão - REDD - é uma iniciativa do Grupo de Pesquisa Temático Trabalho e Trabalhadores, em funcionamento na Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - UNESP há mais de 10 anos. Sua área de atuação é Sociologia do Trabalho e Sociologia Rural, trabalhando para a formação de estudantes de iniciação científica, de mestrado e de doutorado, assim como, atuando no meio acadêmico e científico com publicações, na organização de eventos e em pesquisas dentre outras atividades do gênero.


Dossiê: Identidade Rural, Cultura e Meio Ambiente

Dentre os impactos do desenvolvimento do capitalismo tem-se a agressão ao meio ambiente de maneira geral e a formação e desenvolvimento da agricultura de commodites, bem como a produção de uma cultura desconectada com qualquer base material e comunitária.  Em contrapartida surgem alternativas de vida, produção e consumo, que autores como a ativista indiana Vandana Shiva, consideram ser o principal foco de enfrentamento aos modelos prontos que usurpam o patrimônio coletivo, com especial atenção para o conhecimento.

A proposta deste dossiê é justamente reunir trabalhos que discutem e dialoguem com esta realidade destacando estudos, textos, resenhas e ensaios que recuperem as novas configurações da produção agrícola e do mundo rural.  Também a formação dos agentes produtivos na miríade de suas possibilidades inventivas e criativas (empreendedorismo agrícola, sistemas coletivizados, turismo rural, experiências agroecologicas e alternativas ao modelo hegemônico, etc.). Ainda, atividades e práticas culturais com ocorrências localizada no que antes se tinha como “meio rural” (assalariamento agrícola, meação, parceria, etc.). Discutir a formação de novas identidades associadas à produção material e simbólica dos grupos que as realizam. Articular cultura com a “forma de ser” (ou modo de vida) em que a identidade rural se associa ao trabalho e à vivência no meio rural, ou à lembrança destes (narrativas orais ou narrativas de memória), com a configuração de uma “nova cultura” associada ás suas possibilidades contemporâneas.

Serão contemplados trabalhos que articulem cultura como prática simbólica e produção de alimentos e “espaço de consumo, etc. Temas que dialoguem com as construções contemporâneas como o novo movimento ecológico e a questão do meio ambiente. Trabalhos que contemplem práticas culturais que têm no meio ambiente o foco do trabalho rural (técnicas de manejo de água, solo e outros recursos naturais) ou ainda que tenham o meio ambiente como instrumento de luta política. 

Prazo para envio dos trabalhos: 18 de abril 2014.


v. 9, n. 1 (2017)

Sumário

Apresentação

Apresentação
Ricardo Luiz Sapia de Campos
PDF

Homenagem

Zygmunt Bauman: 1925-2017
Juan de Lima
PDF

Artigos

Antonio Wagner Pereira Lopes, Maristela Simões do Carmo, Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco, Vera Lucia Silveira Botta Ferrante
PDF
Voyner Ravena-Cañete, Thales Maximiliano Ravena-Cañete
PDF
Juliana Moreira Rodrigues, Mauro Pereira dos Santos, Tallita Adélia de Paula Santos Vaz, Alcido Elenor Wander
PDF
Ricardo Luiz Sapia de Campos
PDF
Giovana Gonçalves Pereira, Rosemeire Salata
PDF
Adriana do Carmo de Jesus, Maria Cristina dos Santos Bezerra
PDF
Valter Lucio Oliveira
PDF
Poliana Beatriz Arantes, Ciro Abbud Righi, Cristiam Bosi, Carolina Iatesta Domenico, Victor Alan Rios Galvez
PDF
Licia Nara Fagotti
PDF

Resenhas

Lutas sociais no campo
Camila Benjamim Vieira
PDF
Do formal às diferentes informalidades, das diversas formas de acumulação à banalização da exploração do trabalho. Qual novo panorama do mundo do trabalho?
Silvio Matheus Alves Santos
PDF