Novas tecnologias e a relevância do humano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2019.v11i2.13748

Palavras-chave:

relação homem-tecnologia, novas tecnologias, economia e sociedade, sociologia econômica, desenraizamento tecnológico.

Resumo

Este ensaio é divido em dois momentos. Em um primeiro momento, buscamos explorar, por meio de retrospectiva histórica, a ideia de que os domínios sociais e tecnológicos caminhavam mais conjuntamente que na atualidade por sua associação com elementos mágicos, religiosos, políticos ou artísticos. Em um segundo momento, argumentamos que, na atualidade, criou-se uma noção alternativa de tecnologia, como ator autônomo que dita tendências à economia, à cultura e à sociedade. Procuramos problematizar o desenraizamento social da tecnologia, bastante alinhando ao desenraizamento da economia, argumentando que por trás das tendências tecnológicas contemporâneas com maior potencial disruptivo (inteligência artificial, biotecnologia, robotização) existe um gene humano, ou seja, existe o interesse de uma ou mais pessoas em tornar a profecia tecnológica verdadeira. Deste modo, necessitamos estar atentos a esses grupos de interesse e mapeá-los para refletir criticamente sobre a questão sociotécnica, não diminuindo o papel do ser humano em nossa sociedade.

Biografia do Autor

Gustavo Mendonça Ferratti, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutorando em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Especialista em Gestão de Negócios pela Universidade de São Paulo (USP), graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) Júlio de Mesquita Filho (2015), graduando em Administração de Empresas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). Experiência profissional como professor de pós-graduação na Trevisan Escola de Negócios (2018). É um dos coordenadores do Núcleo de Estudos Organizacionais (NEO) e tem como temas de interesse: Humanidades Digitais, Startups de Tecnologia da Informação, Lógicas de Justificação Empreendedora, Sociologia Econômica, Sociologia Digital, Sociologia das Organizações, Sociologia dos Mercados e Games.

Mário Sacomano Neto, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Bacharel em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade de São Paulo (USP). Pós-doutorado em Sociologia Econômica pela Universidade da Califórnia (Berkeley) com orientação de Neil Fligstein. Pesquisador visitante em Ciência Política na Universidade de Chicago com orientação de John Padget e Garry Herrigel. Atualmente é professor de Organizações e Trabalho do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Organizações e Sistemas Públicos e do Departamento de Engenharia de Produção da UFSCar. Atua como consultor ad hoc da FAPESP (Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de São Paulo), Capes e CNPq. É pesquisador da Sociedade Brasileira de Estudos Organizacionais e do Núcleo de Sociologia Econômica e das Finanças (NESEFI/UFSCar), do Grupo de Gestão de Tecnologia (GETEC/UFSCar) e líder do Núcleo de Estudos Organizacionais (NEO/UFSCar) no CNPq. Atuou no conselho da Humanities & Social Science Association de Berkeley. É Editor-Chefa da Revista Gestão & Produção. É também Editor Científico da Revista de Administração de Empresas (RAE/FGV) e da Brazilian Administrative Review (BAR). Atua também como avaliador das revistas: RAC, Organizações e Sociedade, Gestão e Produção, JOSCM, BAR, RAI, RECAM, Revista Produção, Production Operations e International Journal of Automotive Technology Management. Recebeu menção honrosa nos anos de 2009, 2011 e 2012 pelo melhor artigo da área no SIMPOI organizado pela Fundação Getúlio Vargas (EAESP/FGV). Recebeu prêmio de melhor artigo na área de operações do ENANPAD 2014. Recebeu indicação de melhor artigo no Strategic Management Society em 2010 e indicação do livro Redes e Sociologia Econômica ao Prêmio Jabuti de literatura na área de Ciências Sociais. Recebeu destaque pela atuação como editor científico pela RAE/FGV no ano de 2018. Os temas de interesse no ensino, pesquisa e extensão envolvem: teoria das organizações; análise das redes; campos; governança; instituições; sociologia dos mercados e a sociologia econômica.

Downloads

Publicado

01/08/2019

Edição

Seção

Dossiê