“Uma presidente fora de si”: o estilo Dilma como uma representação da violência simbólica exercida sobre a mulher no campo do poder

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2020.v12i1.13859

Palavras-chave:

Estilo Dilma, Dominação Masculina, Relações de Poder, Violência Simbólica, Dilma Rousseff,

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar a forma de representação da figura da presidenta Dilma Rousseff — denominada como estilo Dilma — realizada pela mídia brasileira, argumentando que essa é mais uma forma de violência simbólica produzida pela dominação masculina acerca das mulheres que acessam espaços de poder; e não uma excepcionalidade isolada. Para isto, recorremos à análise da edição As explosões nervosas da presidente da revista IstoÉ, publicada durante o mês de abril de 2016, momento em que tramitava na Câmara dos Deputados o processo de impeachment da chefe do Estado brasileiro.

Biografia do Autor

Paulo José de Carvalho Moura, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (UNESP – Araraquara). Graduado em Ciências Sociais (UNESP). Pesquisador no Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Sociedade, Poder, Organização e Mercado (NESPOM). Bolsista CNPq. Pesquisador Visitante na École Normale Supérieur Paris-Saclay (ENS Paris-Saclay). E-mail: paulo.moura@unesp.br

Publicado

20/09/2020