OS SERINGUEIROS DO ACRE E O MERCADO DE MADEIRAS TROPICAIS CERTIFICADAS: NOTAS SOBRE COERÇÃO E RESISTÊNCIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2020.v12i1.14009

Palavras-chave:

Amazônia, Populações Tradicionais, Seringueiros, Certificação Florestal, Sociologia Econômica.

Resumo

Nas últimas duas décadas foi relativamente expressivo o aumento de estudos sobre as relações entre populações amazônicas e o mercado. Várias pesquisas se dedicaram a problematizar os efeitos da expansão capitalista sobre territórios camponeses e indígenas, levada a cabo sob a ideologia do desenvolvimento sustentável. Este trabalho, baseado em pesquisa bibliográfica, documental e observação a casos de comunidades de seringueiros do Estado do Acre, procura oferecer elementos que ajudem na compreensão desta relação. Não obstante a complexa rede estabelecida entre agentes do campo econômico, burocrático e acadêmico, situados em diferentes países e representantes comunitários locais, conclui-se que a tentativa de criação de um mercado de madeira tropical certificada constituiu-se num processo no qual sistemas simbólicos confrontaram-se, não sendo possível afirmar categoricamente que houve superioridade da lógica do ganho meramente econômico em detrimento de valores culturais de outra ordem.

Biografia do Autor

João Maciel Araújo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM

Graduado em Ciências Sociais e Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Acre (UFAC), Especialista em Docência na Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM) e doutorando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), com apoio do Programa de Bolsas de Pós-graduação fora do Estado do Amazonas - PROPG-CAPES/FAPEAM. Atualmente é professor de Sociologia no IFAM, Campus Humaitá (AM).

Thiago Alencar Rocha, UNESP de Araraquara

Mestre em Ciências Sociais pela UNESP e bolsista CNPq. Possui Licenciatura Plena e Bacharelado (2017) em Ciências Sociais pela mesma instituição. Apresentou o trabalho de conclusão de curso intitulado "Empreendedorismo Social: um estudo sobre o fenômeno". Atualmente desenvolve estudos sobre as principais transformações ocorridas no mundo do trabalho do século XXI.

Publicado

20/09/2020