Mudanças no processo de trabalho: repercussões e significados das reestruturações produtivas.

Leonardo César Pereira

Resumo


Neste artigo busca-se fazer uma digressão histórica sobre o processo de trabalho, desde a cooperação simples até o chamado “modelo japonês” ou “toyotismo”. Busca-se
compreender alguns dos significados das mudanças no processo de trabalho, tanto para o trabalho em si, como para a dinâmica das relações sociais na sociedade capitalista.
Analisando o trabalho sob a perspectiva do modo de produção social pretende-se uma crítica quanto à busca por “tipos puros” ou uniformes de processo de trabalho além da crítica às
tentativas de consenso entre as classes sociais. Conclui-se que o toyotismo é uma entre várias estratégias do capital para reproduzir sua dominação e exploração da força de trabalho. Neste contexto, agravam-se o controle, a vigilância e a vulnerabilidade das condições de trabalho e emprego, manifestas na precarização e intensificação do trabalho.




Palavras-chave


Trabalho; Processo de trabalho; Modo de produção; Reestruturação produtiva; Toyotismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2010.v3i1.4396

Direitos autorais 2011 REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

 

 

 

E-ISSN: 1984-1736

UNESP - Universidade Estadual Paulista / Araraquara
GT Trabalho e Trabalhadores Departamento Sociologia Rod. Araraquara - Jaú Km1 Bairro dos Machados Caixa Postal 174 CEP: 14.800-901 Araraquara - SP