A percepção dos trabalhadores sobre os riscos de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho na produção de rosas

Sergio Roberto de Lucca, Marcio Zamuner Cortez, Thais Tosetto

Resumo


Por trás da beleza de uma rosa, existe um trabalho árduo e que emprega em grande parte a força física e a destreza de delicadas mãos femininas, tornando-as calejadas pelas intempéries do cotidiano laboral. O presente estudo avaliou a percepção dos trabalhadores quanto aos fatores de risco ergonômicos (biomecânicos) presentes em seus postos de trabalho, integrando o olhar dos pesquisadores na identificação de situações críticas para distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho, e as informações dos trabalhadores. Na primeira fase foram identificadas e observadas as atividades dos postos de trabalho desde o cultivo, colheita até a preparação para venda. Todos os postos de trabalho do processo produtivo foram observados, fotografados e filmados. Na segunda fase os trabalhadores responderam um questionário semi estruturado e relataram as suas percepções a respeito dos riscos no trabalho. A pesquisa que se propôs a estabelecer uma interface entre a percepção dos pesquisadores e a dos trabalhadores evidenciou a importância do trabalho em equipe, da satisfação no trabalho e autonomia como meios de proteção ao adoecimento e diminuição dos efeitos da sobrecarga biomecânica.

Palavras-chave


Trabalho Agrícola; Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho; Percepção de Riscos;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2011.v4i1.5049

Direitos autorais 2012 REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

 

 

 

E-ISSN: 1984-1736

UNESP - Universidade Estadual Paulista / Araraquara
GT Trabalho e Trabalhadores Departamento Sociologia Rod. Araraquara - Jaú Km1 Bairro dos Machados Caixa Postal 174 CEP: 14.800-901 Araraquara - SP