Trabalho e migração: o caso da agroindústria sucroalcooleira no Triangulo Mineiro a partir da década de 2000

Fabiane Santana Previtali, Sérgio Paulo Morais, Cílson César Fagiani

Resumo


O artigo analisa as transformações que vem experimentando o capitalismo agrário no Brasil, focando o setor sucroalcooleiro prioritariamente a partir das últimas décadas do século XX. O texto apresenta reflexões sobre o fluxo migratório da força de trabalho envolvida com a cultura da cana-de-açúcar, especialmente na fase da colheita. Observando a persistência do trabalho braçal mal remunerado, sem direitos trabalhistas garantidos, que constitui a forma predominante pela qual o país insere-se no contexto mundial da globalização. Busca-se demonstrar como o setor vem realizando um processo de reestruturação produtiva, envolvendo a inovação tencológica, a realocação geográfica e a entrada de capital estrangeiro, ao  mesmo tempo em que mantém, particularmente na colheita da cana-de-açúcar, um trabalho marcado pela sazonalidade, informalidade e pela super-exploração.


Palavras-chave


Trabalho rural. Migração. Setor sucroalcooleiro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2013.v7i1.6377

Direitos autorais 2014 REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

 

 

 

E-ISSN: 1984-1736

UNESP - Universidade Estadual Paulista / Araraquara
GT Trabalho e Trabalhadores Departamento Sociologia Rod. Araraquara - Jaú Km1 Bairro dos Machados Caixa Postal 174 CEP: 14.800-901 Araraquara - SP