ANTÓNIO DE ALCÂNTARA MACHADO COM A CÂMERA: EXPLORAÇÃO GEOGRÁFICA E CINEMATOGRAFIA EM PATHÉ-BABY

Ana Paula Dias Rodrigues

Resumo


Este artigo analisa a construção poética do livro Pathé-Baby (1926), de Alcântara Machado, focalizando o modo de expressão de um ponto de vista inovador a respeito da Europa e de suas cidades e explicitando a aproximação do texto literário com o cinema mudo do início do século XX, principalmente, com os pertencentes ao gênero City Symphony.


Palavras-chave


António de Alcântara Machado; Literatura e Cinema; Exploração Geográfica; Pathé-Baby; City Symphony.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21709/casa.v10i2.5580



E-ISSN: 1679-3404