A disciplinarização dos corpos: as tramas da biopolítica no Sistema de Garantia de Direitos das Crianças e dos Adolescentes

Laura Nayara Pimenta

Resumo


O presente artigo pretende problematizar se o Sistema de Garantia de Direitos das Crianças e dos Adolescentes(SGD) funciona como uma estratégia biopolítica, uma vez que nele atuam de maneira concentrada agentes de várias proveniências (entes públicos de várias instâncias e níveis, sociedade civil), com vistas a incentivar a vida e a suprimir nela aquilo que é considerado perigoso. Para isso, utilizar-se-á os conceitos de biopolítica trabalhados por Foucault e Pelbart, a fim de compará-los com a legislação que rege o Sistema de Garantia e com o modo como este sistema atua especificamente na cidade de Itaobim-MG.


Palavras-chave


Direitos humanos; Infância; Biopolítica; Vale do Jequitinhonha; Políticas Públicas;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.