A morte pela espada: o suicídio ritualístico japonês analisado à luz da teoria de Émile Durkheim

Alana Camoça Gonçalves de Oliveira

Resumo


O Seppuku era uma forma de suicídio tradicional do Japão feudal e, ao longo da história, foi utilizado pela classe guerreira japonesa (samurai) como uma forma de morrer de maneira honrosa e servindo ao seu mestre. Considerando que o suicídio japonês pode ser interpretado como uma imposição do meio social e das regras que permeavam a sociedade japonesa da época, o presente artigo tem como intuito analisar o suicídio samurai como um fato social e, para fazê-lo, utiliza-se do arcabouço teórico da teoria do suicídio de Émile Durkheim. A partir das concepções sobre as quatro tipologias de Durkheim do suicídio (egoísta, altruísta, fatalista ou anômico), a hipótese central deste artigo é de que o Seppuku pode ser categorizado como uma forma de suicídio altruísta, que está estritamente relacionada com o meio social e com a cultura japonesa.


Palavras-chave


Suicídio; Japão; Samurai; Seppuku; Émile Durkheim;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.