Agentes comunitários de saúde no contexto da implantação de grandes obras de infraestrutura: o caso da hidrelétrica Belo Monte, Altamira-PA

Marcia Grisotti, Dinar Duarte de Vasconcelos, Emilio Federico Moran, Geysiane Costa e Silva

Resumo


O artigo analisa a percepção dos agentes comunitários de saúde (ACS) sobre o desempenho de suas atividades no contexto de implantação da Usina Hidrelétrica Belo Monte em Altamira-PA. Essa obra intensificou os processos econômicos e sociais e evidenciou os desafios do trabalho comunitário. Através de grupos focais e questionários aplicados aos ACS, em 2015, analisamos a percepção dos ACS que trabalham na região impactada pela usina sobre: o reconhecimento e satisfação com seu trabalho; a identificação de áreas de risco e de famílias expostas à situação de riscos; as dificuldades encontradas durante as visitas domiciliares; e os impactos nos indicadores de saúde trazidos pelo empreendimento Belo Monte. O artigo pretende contribuir na proposição de estratégias futuras que fomentem a melhor incorporação desses agentes no processo de identificação e mitigação dos impactos causados por grandes empreendimentos, dada a sua proximidade e experiência cotidiana com os problemas da cidade e de seus residentes.

Palavras-chave


Atenção básica em saúde; Agentes comunitários de saúde; Hidrelétrica Belo Monte; Percepção de impactos;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.