A banalidade do mal à luz da sociologia - Considerações sobre a razão militar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.12570

Palavras-chave:

Banalidade do Mal, Razão Militar, Sociologia

Resumo

Objetivamos neste artigo, a partir de uma discussão teórica, refletir sociologicamente sobre o fenômeno da banalidade do mal, conceito cunhado por Hannah Arendt. Para tanto, voltamos nosso olhar especificamente para a razão militar e seus mecanismos, especialmente o princípio da obediência, de modo a refletirmos não apenas sobre a presença da autoridade em fenômenos como a banalidade do mal, mas também para compreendermos processos de socialização que têm por objetivo a naturalização da violência.

Biografia do Autor

Fábio Gomes de França, Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba - Programa de Pós-Graduação e Pesquisa (CEPE). João Pessoa, PB

Pós-Doutor em Direitos Humanos pelo Núcleo de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba. Doutor e mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba. Professor de Sociologia e Criminologia do Centro de Educação da PMPB.

Downloads

Publicado

05/01/2021