Fluxos culturais e identitários: Consumo, política e heterotopia

Autores

  • João Paulo Ocke de Freitas UFPE - Universidade Federal de Pernambuco. Campus Recife. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política. Doutorando. Recife - PE http://orcid.org/0000-0001-5172-1412

Palavras-chave:

Rolezinhos, Funk ostentação, Eventos pós-periféricos, Legitimidade simbólica, Heterotopia

Resumo

Este ensaio analisa os rolezinhos e o funk ostentação como movimentos protagonizados por jovens nas cidades e delineados principalmente a partir de 2013. É relevante problematizar a relação entre comunicação, cidade, cultura, alteridade e tecnologias, isto é, questionar instituições, símbolos e eventos ou fenômenos sociais que estão fortemente imbricados no desafio de legitimar a ocupação real e simbólica de espaços e a interlocução de atores diversos na cena urbana. Os rolezinhos e o funk ostentação são fluxos culturais e identitários que refletem o poder de sedução do mundo do consumo sem aderir a um projeto político no sentido estrito, mas capazes de se abrir para a política. Os rolezinhos e o funk ostentação canalizam percepções que metamorfoseiam os sentidos dos cenários heterotópicos da metrópole, ao mesmo tempo em que fortalecem o seu atributo de tecido comunicacional.

Biografia do Autor

João Paulo Ocke de Freitas, UFPE - Universidade Federal de Pernambuco. Campus Recife. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política. Doutorando. Recife - PE

Doutorando em Ciência Política na Universidade Federal de Pernambuco. Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Pós-graduado em Direito Material e Processual do Trabalho, na Escola Superior da Magistratura Trabalhista da Paraíba - 13ª Região; pós-graduado em Teoria Geral do Direito e em Direito Empresarial e Civil, na ABDConst-PR; graduado em Ciências Sociais e em Direito, na Universidade Federal do Paraná.

Downloads

Publicado

05/01/2021