Jornalistas da economia e homens das finanças: Fascinação, ascendência e ilusão profissional

Autores

  • Tomas Undurraga UAH – Universidad Alberto Hurtado. Departamento de Sociología. Santiago de Chile, Chile https://orcid.org/0000-0003-4267-5826
  • Antonio José Pedroso Neto UFT – Universidade Federal do Tocantins. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) e Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (PPGCOM). Palmas – TO – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.12967

Palavras-chave:

Jornalismo econômico, Elites, Illusio, Economistas, Finança,

Resumo

Objetivo do texto: explorar as relações dos jornalistas da economia com agentes do campo econômico e do campo dos economistas como hierarquizantes de perspectivas sobre a economia. Analisamos 58 entrevistas com jornalistas. Partimos da noção de illusio (Pierre Bourdieu) e exploramos o engajamento deles no trabalho: o engajamento a partir da noção de furo; os meios para os furos mais importantes, as fontes; e a formação das perspectivas sobre a economia. Procuramos revelar as posições de suas fontes e formadores nos dois campos. Resultados: a ideia de “mexer com o mercado” hierarquiza textos e autores; fontes de prestígio perpassaram governos, instituições financeiras e são do espaço finanças; jornalistas estabelecem relações de reciprocidade com agentes desse espaço, conseguem furos, entrevistas; realizam a illusio da profissão e estabelecem posições centrais no jornalismo econômico; os modos de aprendizagem e especialização em economia indicam ascendência dos agentes desse espaço, agentes dominantes no mundo econômico.

Biografia do Autor

Tomas Undurraga, UAH – Universidad Alberto Hurtado. Departamento de Sociología. Santiago de Chile, Chile

Afiliación institucional: Profesor del Departamento de Sociología, Universidad Alberto Hurtado, Chile. PhD in Sociology, Department of Sociology, University of Cambridge. Posdoctorado en Science and Technology Studies, University College London. Sociólogo, Universidad Católica de Chile. Sus áreas de investigación entrecruzan la sociología económica, los estudios de ciencia y tecnología, la sociología de los medios y del medio ambiente. Entre sus publicaciones destacan, Knowledge-production in journalism: Translation, mediation and authorship in Brazil. The Sociological Review. 2018. Vol 66 (1);  The elective affinity between elite economic journalists and mainstream economists in Brazil. Journalism Studies. 2018 (con A.J. Pedroso); Making news of value: Exploiting dissonances in economic journalism. Journal of Cultural Economy, 2017, 10:6; Making news, making the economy: technological change and financial pressures in Brazil. Journal of Cultural Sociology, 2017, Vol. 11(1); Business, politics and ideology: neoliberalism and capitalist class formation in Argentina and Chile (1990 – 2014). Política / Revista de Ciencia Política Vol. 54, Nº 2, 2016;  Neoliberalism in Argentina and Chile: common antecedents, divergent paths. Revista de Sociología e Política, Brasil. no v.23n.55, Sept 2015, y Divergencias: Trayectorias del Neoliberalismo en Argentina y Chile (Ediciones UDP, 2014). Su investigación actual se focaliza en la producción de conocimiento en la ciencia en Chile contemporáneo (https://www.cienciachilehoy.cl) Conicyt PIA SOC180039, y en incendios forestales y nuevo régimen climático (https://bosqueseincendios.com) Fondecyt 1180611.

Antonio José Pedroso Neto, UFT – Universidade Federal do Tocantins. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) e Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (PPGCOM). Palmas – TO – Brasil.

Sociólogo. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Pós-Doutorado pela FACE/CEDEPLAR/UFMG. Doutor em Ciências Sociais (UFSCar). Estágio Sanduíche (EHESS/Paris). Professor Associado II da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (PPGCOM) e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR), ambos da UFT. Dentre outros, publicou: The elective affinity between elite journalists and mainstream economists in Brazil. Journalism Studies, 2017 – com T. Undurraga; Discursos econômicos sobre o PAC nos grandes jornais brasileiros; a padronização do campo jornalístico. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 2016 – com F. Soveral; O espaço dos jornalistas da economia brasileiros: gerações, origem social e dinâmica profissional. Revista Pós Ciências Sociais, 2015; A construção do mercado em rede: caso da Amway do Brasil. EDUFT, 2014; A privatização de uma empresa: uma ação econômica enraizada nas relações sociais. Cadernos CRH, 2012; A dinâmica do marketing de rede: relações sociais e expectativas de um novo estilo de vida. Horizontes Antropológicos, 2010.

Downloads

Publicado

29/01/2020