O melhor amigo do homem: Afetos e cachorros no Brasil em perspectiva sociológica

Autores

  • Marcia da Silva Mazon UFSC Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Sociologia e Ciência Política. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) e Núcleo de Sociologia Econômica (NUSEC). Florianópolis SC https://orcid.org/0000-0002-2953-1089

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.14080

Palavras-chave:

Animais de estimação, Humanos e animais, Revista , Antropomorfização, Seleções/Reader's Digest

Resumo

O artigo analisa a revista Seleções/Reader's Digest com o intuito de problematizar os efeitos do discurso a partir da idéia de comportamentos corretos ou heróicos tomando cachorros como mediadores. A revista destaca qualidades humanas em animais ao mesmo tempo em que separa quem enuncia (ou compila) daquele que é objeto do discurso. Com uma seção dedicada aos animais, observamos a comparação entre americanos e sul americanos expressa pelos comportamentos de animais, em particular o cachorro como parte da família. Os cachorros são mobilizados como mediadores entre o modelo ideal estadunidense urbanizado e a pacata e selvagem América do Sul a ser domesticada. A revista inaugura um ponto de vista dos animais explorando sua antropomorfização em contraponto a forma de agir dos sul-americanos. Este exercício se realiza no contexto das tensões da segunda guerra mundial e pósguerra.

Biografia do Autor

Marcia da Silva Mazon, UFSC Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Sociologia e Ciência Política. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) e Núcleo de Sociologia Econômica (NUSEC). Florianópolis SC

Profa. de Sociologia do Departamento de Sociologia e Ciência Política - área: sociologia econômica

Downloads

Publicado

05/01/2021