Religião, moralização e política

um diagnóstico sistêmico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52780/res.14811

Palavras-chave:

Diferenciação funcional, Sistema político, Moral, Religião, Crise programática

Resumo

Este artigo é de natureza teórica e discute a validade do diagnóstico de Niklas Luhmann sobre a moralização da política. A tese é que o crescimento de fenômenos de moralização da concorrência pelo poder se alimenta de oportunidades criadas pela crise programática dos partidos políticos. Combinando argumentos sobre diferenciação entre política, religião e moral, sobre a condição secular do mundo social e o protagonismo moderno da religião no espaço público e na política, busca-se demonstrar que a moralização religiosa da política não decorre de processos de dessecularização, mas sim de problemas de desempenho funcional da política democrática, associados à crise dos partidos em ofertar programas e produzir políticas públicas capazes de realizar expectativas de inclusão do Estado de bem-estar social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22/09/2021

Como Citar

Dutra, R. (2021). Religião, moralização e política: um diagnóstico sistêmico. Estudos De Sociologia, 26(51). https://doi.org/10.52780/res.14811