Paralisia cerebral, extensão universitária e trabalho voluntário: práticas da reflexividade.

Leila de Menezes Stein

Resumo


Relato de trabalho voluntário desenvolvido com jovens portadores da síndrome de Paralisia Cerebral. Objetiva-se colocar em destaque informações sobre esta síndrome e as possibilidades de seu tratamento, de modo especial referenciado à aplicação do método da educação condutiva. Objetiva-se divulgar uma experiência de formação de uma identidade reflexiva de mãe e de família destes portadores.



Palavras-chave


Educação condutiva; Identidade; Reflexividade; Campus da deficiência; Sociedade complexa; Inclusão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32760/1984-1736/REDD/2011.v3i2.4442

Direitos autorais 2011 REDD – Revista Espaço de Diálogo e Desconexão

 

 

 

E-ISSN: 1984-1736

UNESP - Universidade Estadual Paulista / Araraquara
GT Trabalho e Trabalhadores Departamento Sociologia Rod. Araraquara - Jaú Km1 Bairro dos Machados Caixa Postal 174 CEP: 14.800-901 Araraquara - SP