O racismo como uma “identidade social virtual”

Vanessa Florêncio de Oliveira

Resumo


O presente trabalho pretende, a partir de leituras de autores como Thomas E. Skidmore, Kabengele Munanga, Mariza Corrêa, Amanda Braga e outros, contextualizar o período histórico no qual as teorias racialistas se desenvolveram, e as implicações dessas teorias sobre a população negra. Desse modo, o trabalho pretende analisar, através do conceito de estigma do sociólogo norte americano Erving Goffman, como as teorias racialistas desenvolvidas durante a segunda metade do século XIX, colaboraram para a estigmatização corporal, moral e tribal das pessoas negras, causando o que Goffman vai chamar de “identidade social virtual” em detrimento da “identidade social real.

Palavras-chave


Estigma; Identidade social real; Identidade social virtual; Racismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BRAGA, Amanda. História da Beleza Negra no Brasil: discursos, corpos e práticas. São Carlos: EDUFSCar, 2015.

CORRÊA, Mariza. As Ilusões da Liberdade: a Escola Nina Rodrigues e a antropologia no Brasil. 3 ed. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2013. (Cap II).

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 6 ed. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999. (Cap. IX).

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. São Paulo: Editora LTC, 2004.

GOMES, Nilma Lino. Sem Perder a Raiz: Corpo e Cabelo como Símbolos da Identidade Negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1999.

RODRIGUES, Nina. Os Africanos no Brasil. 7 ed. São Paulo: Editora UNB, 1988. (Cap. I).

SANTOS, Neusa de Souza. Tornar-se Negro. 2 ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983.

SKIDMORE, Thomas E. Preto no Branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. 1º ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

TELLES, Edward. Racismo à Brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumará: Fundação Ford, 2003.




DOI: https://doi.org/10.29373/sas.v7i2.12496



 

 

Rev. Sem Aspas, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN  2358-4238

DOI Prefix: 10.29373/semaspas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.