O fenômeno da acumulação primitiva do capital no Brasil Colônia: aproximações e diferenças entre as abordagens de Caio Prado Junior e Fernando A. Novais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v9i1.13336

Palavras-chave:

Caio Prado Júnior, Fernando Novais, Economia colonial, Acumulação primitiva do capital.

Resumo

Em Formação do Brasil Contemporâneo, Caio Prado Júnior (1907-1990) indica que a história colonial brasileira porta determinada linearidade ou sucessão de eventos que se sobrepõem aos demais e revelam o sentido da colonização. Esse sentido está relacionado ao estabelecimento de ampla empresa mercantil nas colônias americanas com a finalidade de abastecer a economia europeia dos gêneros agrícolas existentes no Novo Mundo, antes de acesso extremamente limitado aos europeus. Posteriormente, essa contribuição de Caio Prado Júnior viria a ser complementada por Fernando A. Novais no livro Portugal e Brasil na Crise do Antigo Sistema Colonial (1777-1808), em que o historiador registra que a colonização não se restringia a tal grande empreendimento comercial exportador, mas constitui também iniciativa que revela uma das facetas fundamentais do desenvolvimento do capitalismo no século XVIII-XIX: o fenômeno da acumulação primitiva do capital.

Biografia do Autor

Vitor Nunes Amoroso, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP

Graduação em Ciências Sociais.

Referências

ALMEIDA, C. A uberização do trabalho no século XXI. Época, São Paulo, 28 maio 2018. Disponível em: https://epoca.globo.com/tecnologia/noticia/2018/05/uberizacao-do-trabalho-no-seculo-xxi.html. Acesso em: 14 set. 2020.

JÚNIOR, C. P. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

MENDES, C. M. M. Um estudo sobre a relação entre Caio Prado Júnior e Fernando A. Novais. Acta Scientiarum, Human and Social Sciences, Maringá, v. 35, n. 2, p. 189-199, jul./dez. 2013.

NOVAIS, F. A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). 5. ed. São Paulo: HUCITEC, 1981.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 219-232, abr./jun. 2010.

SILVA, C. C. da. Repensando o Brasil Colonial: uma análise comparativa entre as obras Formação do Brasil Contemporâneo e Homens de Grossa Aventura. In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 14., 2014, Campo Mourão. Anais [...]. Campo Mourão: Universidade Estadual do Paraná, 2014. p. 1951-1962.

SINGER, P. A assim chamada acumulação primitiva do capital. In: Os economistas. São Paulo. Nova Cultural, 1996.

Publicado

30/09/2020

Como Citar

Amoroso, V. N. (2020). O fenômeno da acumulação primitiva do capital no Brasil Colônia: aproximações e diferenças entre as abordagens de Caio Prado Junior e Fernando A. Novais. Revista Sem Aspas, 9(1), 140–155. https://doi.org/10.29373/sas.v9i1.13336

Edição

Seção

Artigos