As Tonalidades do Amor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v12i00.18069

Palavras-chave:

Amor, Mulheres, Privilégio, Social, Cor

Resumo

O artigo tem como objetivo apresentar uma análise comparativa sobre a concepção do amor por sociólogos clássicos, como Émile Durkheim, e por contemporâneos, como Danilo Martuccelli, entre outros, com foco em uma perspectiva masculina e majoritariamente branca. A partir dessa comparação, o texto explora como essa perspectiva é distinta da realidade amorosa vivida por mulheres negras, que, muitas vezes, são impedidas de experimentar o amor de forma plena, como pode ser observado na música “Normal Girl”, da cantora SZA. Na letra, a artista expressa as suas angústias ao relatar que nunca se sentiu verdadeiramente amada, uma vez que esse sentimento é percebido como um privilégio negado devido à sua cor de pele.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milena Diamantino Pessi, Universidade Estadual Paulista

Graduanda em Ciências Sociais.

Referências

BAUMAN, Z. Amor líquido: Sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BECK, U.; BECK-GERNSHEIM, E. O caos totalmente normal do amor. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

BOLTANSKI, L. L'Amour et la Justice comme compétences. Paris: Editions Métailié, 1990.

DURKHEIM, E. De la division du travail social: Etudes sur l’organisation des sociétés supérieures. Paris: Alcan, 1893.

ELIAS N. O processo civilizador: Uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

GIDDENS, A. A transformação da intimidade. São Paulo: Ed. Unesp, 1993.

GOLDENBERG, M. A outra: Um estudo antropológico sobre a identidade da amante do homem casado. 7. ed. rev. e amp. Rio de Janeiro, RJ: Record, 1997.

HONNETH, A. Kampf um Anerkennung: Grammatik sozialer Konflikte. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1992.

ILLOUZ, E. O amor nos tempos do capitalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

JARDIM; SOUZA. Sociologia do Amor: a construção do amor como tema de estudo nas Ciências. No prelo.

JARDIM, M. C.; PAOLIELLO, R. M. Abandono, solidão e desistência do amor: o racismo como elemento excludente de mulheres pretas no mercado do afeto. Tomo, [S. l.], n. 41, p. 87-126, 2022. DOI: 10.21669/tomo.vi41.17483. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/17483/12921. Acesso em: 10 jan. 2023.

LUHMANN, N. O amor como paixão: Para a codificação da intimidade. Lisboa: Difel, 1991.

MAFFESOLI, M. Homo Eroticus: Comunhões emocionais. Tradução Abner Chiquieri. Rio de Janeiro: Forense, 2014.

MARTUCCELLI, D. O indivíduo, o amor e o sentido da vida nas sociedades contemporâneas. Estudos Avançados, São Paulo, v. 30, n. 86, p. 147-165, 2016. DOI: 10.1590/S0103-40142016.00100010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/VvXTsfZHkNKBkSpKCn8gMzt/. Acesso em: 10 jan. 2023.

MAUSS, M.; HUBERT, H. Sobre o sacrifício. São Paulo: Ubu editora, 1895.

PELÚCIO, L. Afetos, mercado e masculinidades contemporâneas: notas iniciais de uma pesquisa em dispositivos móveis para relacionamentos afetivos/sexuais. Contemporânea Revista de Sociologia da UFSCar, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 309-33, 2017. DOI: 10.4322/2316-1329.016. Disponível em: https://www.contemporanea.ufscar.br/index.php/contemporanea/article/view/526/212. Acesso em: 10 jan. 2023.

PILÃO, A. C. “Por que somente um amor?”: um estudo sobre poliamor e relações não-monogâmicas no Brasil. 2017. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia) - Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

PLATÃO. Banquete. São Paulo: Bertrand Brasil, 1991.

REIK, T. A psychologist looks at love. New York: Farrar & Rinehart, 1944.

ROSSI, T. C. Amor romântico e cinema Hollywoodiano: Considerações sociológicas sobre imagens, gênero e emoções. In: CONGRESSO PORTUGUÊS, 9., 2016, Algarve. Tema: Portugal, território de territórios, 2016.

SIMMEL, G. Filosofia do amor. São Paulo: Martins Fontes, 1993

SILVA, M. F. S. A Solidão da Mulher Negra: a “cor do amor” em relacionamentos conjugais. 2021. Monografia (Graduação em Psicologia) - Centro Universitário Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, CE, 2021.

SILVA, E. W. O et al. Os velhos caminhos da solidão da mulher negra. Revista da ABPN, [S. l.]. v. 14, n. 39, p. 522-545, 2022. DOI: 10.31418/2177-2770. Disponível em: https://abpnrevista.org.br/site/article/view/1322/1274. Acesso em: 31 jul. 2023.

SOMBART, W. Amor, luxo e capitalismo. Venda Nova. Bertrand, 1990.

SZA. Normal Girl. Los Angeles: Top Dawg Entertainment, 2017.

Publicado

30/12/2023

Como Citar

PESSI, M. D. As Tonalidades do Amor. Revista Sem Aspas , Araraquara, v. 12, n. 00, p. e023014, 2023. DOI: 10.29373/sas.v12i00.18069. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/18069. Acesso em: 19 jun. 2024.