Porto alegre como cenário de turismo de saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v15i2.13176

Palavras-chave:

Turismo, Saúde, Porto Alegre, Cartografia dos Saberes.

Resumo

: O presente artigo apresenta a cidade de Porto Alegre, no sul do Brasil, como cenário de Turismo de Saúde. O texto é relato parcial de pesquisa realizada em nível de doutoramento, na Universidade de Caxias do Sul, envolvendo a temática Turismo de Saúde, buscando sinalizadores para a potencialização de práticas nesse sentido, na Capital do Rio Grande do Sul. Trata-se de pesquisa transdisciplinar, envolvendo pressupostos científicos alinhados com a visão de ciência complexa e ecossistêmica. A estratégia metodológica da pesquisa é a Cartografia dos Saberes, proposta por Baptista (2014), num viés qualitativo, orientado por quatro grandes trilhas: Saberes Pessoais, Saberes Teóricos, Usina de Produção e Dimensão Intuitiva da Pesquisa. Os resultados indicam grande potencial da cidade de Porto Alegre para o desenvolvimento do turismo de saúde, pela combinação de atrativos e a excelência de serviços na área da Saúde. A pesquisa mais ampla ressalta a relevância de atenção e cuidados especiais para alguns sinalizadores: segurança, limpeza, alimentação, hospedagem, hospitalidade e comunicação. No artigo, são apresentados três hospitais de referência em tratamento de saúde, situados em regiões de Porto Alegre, com potencial de desenvolvimento do Turismo de Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Charko Ribeiro, Universidade de Caxias do Sul

Graduada em Turismo pela Pontíficia Universidade Católica Rio Grande do Sul. Mestra em Turismo pela Universidade de Caxias do Sul. Doutoranda em Turismo e Hospitalidade pela Universidade de Caxias do Sul.

Maria Luiza Cardinale Baptista, Universidade de Caxias do Sul

Dra em Ciências da Comunicação. Possui graduação em Jornalismo Gráfico e Audiovisual pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1986), mestrado (1995) e doutorado pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Turismo e Hospitalidade e do Curso de Comunicação Social da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASIEIRA DE TURISMO DE SAÚDE, ABRATUS. Como está o turismo de saúde no Brasil. Disponível em: http://saudebusiness.com/noticias/como-esta-o-turismo-de saude-no-brasil/. Acesso em: 1 set. 2018.

BAPTISTA, M. L. C. Ecossistemas Turístico-Comunicacionais-Subjetivos: sinalizadores teórico-metodologicos, no estudo de EcossistemasTurístico-Comunicacionais-Subjetivos, considerados a partir de suacaracterística ecossistêmica, caosmótica e autopoética, 2018. Disponível: https://www.ucs.br/portais/ceaa/pesquisa/projetos/18290/. Acesso em: 30 nov. 2019.

BRASIL, Ministério do Turismo. Plano Nacional de Turismo 2007 – 2010. 2007. Disponível em: http://www.turismo.gov.br. Acesso em: 29 set. 2018.

BRASIL. Constituição Federal 1988. Título VIII da Ordem Social - Seção II da Saúde. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 02 nov. 2018.

EXAME, Site da Revista. 5 países onde a saúde pública funciona. 2018. Disponível em: exame.abril.com/mundo/5-paises-onde-a-saude-pública-funciona. Acesso em: 12 ago. 2019.

FERNANDES, J. V., FERNANDES, F. M.V. Turismo de Saúde e Bem-Estar no Mundo. São Paulo: Editora Senac SP, 2011.

GODOI, A. F. O Turismo de Saúde: uma visão da hospitalidade médica mundial. São Paulo: Ed. Ícone, 2009.

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO. Institucional. 2018. Disponível em: https://www.ghc.com.br/default.asp?idMenu=institucional&idSubMenu=1. Acesso em: 25 fev. 2018.

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE. História. 2018. Disponível em: https://www.hcpa.edu.br/institucional_http_/institucional-apresentacao/historia. Acesso em: 25 fev. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, IBGE. Cidades. 2017. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/porto-alegre/pesquisa/32/28163. Acesso em: 18 out. 2017.

MEDPLEX. Medplex Santana. 2017. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/noticia/2017/08/medplex-santana-conheca-o-empreendimento-da-area-da-saude-inaugurado-em-porto-alegre-9864912.html. Acesso em: 11 jun. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS, Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. General Comment nº 14: The Right tothe Highest Attainable Standard of Health. 2000.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Conceito de Saúde. 2016. Disponível em: https://www.almg.gov.br/. Acesso em jan. 2019.

PORTO ALEGRE HEALTH CARE, PAHC. Porto Alegre Health Care. Disponível em: http://www.portoalegrehealthcare.com.br. Acesso em: 22 jan.2017.

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PORTO ALEGRE. Institucional. 2018. Disponível em: http://www.santacasa.org.br/pt/institucional. Acesso em: 25 fev. 2018.

SAÚDE BUSINESS. Como está o Turismo de Saúde no Brasil. Disponível em: https://saudebusiness.com/noticias/como-esta-o-turismo-no-brasil/. Acesso em: 20 set. 2018.

Publicado

30/07/2019

Como Citar

RIBEIRO, H. C.; BAPTISTA, M. L. C. Porto alegre como cenário de turismo de saúde. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 15, n. 2, p. 291–312, 2019. DOI: 10.26673/tes.v15i2.13176. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/13176. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação