Axel Honneth e Nancy Fraser: dilemas entre o reconhecimento e a redistribuição

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v9i2.14695

Palavras-chave:

Teoria crítica, Reconhecimento, Redistribuição

Resumo

O artigo objetiva situar o debate inserido no campo teórico da Teoria Crítica entre Axel Honneth e Nancy Fraser, tendo em vista suas principais publicações na década de 1990. Desde o modelo crítico formulado por Jürgen Habermas, a Teoria Crítica passou a dar uma ênfase maior às questões envolvendo a teoria política normativa, com foco nos novos movimentos sociais que surgiram após o maio de 1968. Nesse sentido, Honneth e Fraser apresentam novas contribuições para esta discussão, com vista à formulação de novas propostas normativas. Desse modo, a partir de uma análise qualitativa bibliográfica dos textos propostos, centraremos a exposição em torno dos conceitos de reconhecimento e redistribuição a fim de compreender a importância das principais questões postas pelos autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Luis Panigassi, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP

Graduando em Ciências Sociais.

Referências

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ALBORNOZ, S. G. As esferas do reconhecimento: uma introdução a Axel Honneth. Cad. psicol. soc. trab., São Paulo, v. 14, n. 1, p. 127-143, jun. 2011.

ARISTÓTELES. A política. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BRESSIANI, N. A. Economia, cultura e normatividade. O debate de Nancy Fraser e Axel Honneth sobre redistribuição e reconhecimento. 2010. 151 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

FRASER, N. Redistribución y Reconocimiento In: Iustitia interrupta: reflexiones críticas desde la posición “postsocialista”. Santafé de Bogotá: Siglo del Hombre Editores, Universidad de los Andes- Facultad de Derecho, 1997.

HABERMAS, J. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martin Fontes, 2000.

HABERMAS, J. Teoria do agir comunicativo. São Paulo: Martin Fontes, 2012.

HABERMAS, J. Trabalho e interação. In: Técnica e ciência como “ideologia”. Lisboa: Edições 70, 1987.

HONNETH, A. Crítica del poder: fases em la reflexión de uma teoria crítica de la sociedade. Madrid: Machado Libros, 2009.

HONNETH, A. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo, 2009.

HORKHEIMER, M. Autoridade e família. In: HORKHEIMER, M. Teoria crítica: uma documentação. São Paulo: Perspectiva, 1990.

HORKHEIMER, M. Teoria Tradicional e Teoria Crítica. In: HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. Textos escolhidos. São Paulo: Nova Cultural, 1989.

NOBRE, M. A teoria crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

Publicado

01/03/2021

Como Citar

PANIGASSI, P. L. Axel Honneth e Nancy Fraser: dilemas entre o reconhecimento e a redistribuição. Revista Sem Aspas , [S. l.], v. 9, n. 2, p. 231–246, 2021. DOI: 10.29373/sas.v9i2.14695. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14695. Acesso em: 6 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos