Vai um cafezinho aí?

Agricultura familiar e agricultura empresarial na produção de café em Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v11i00.15356

Palavras-chave:

Café, Brasil, Minas Gerais, Censo agropecuário de 2017

Resumo

Este trabalho tem como finalidade analisar o cultivo de café no Brasil, em Minas Gerais e em especial na Mesorregião do Noroeste e do Vale do Jequitinhonha e Mucuri. Esta cultura é de extrema importância na produção do campo, pois contribui efetivamente para o PIB do país, e para a economia do estado mineiro. A importância econômica se reflete em outros âmbitos como a importância política e estratégica destes espaços produtivos. Nossa proposta é construir uma análise a partir do banco de dados disponibilizado pelo Censo Agropecuário de 2017, último censo realizado em território brasileiro. As conclusões apontam para a presença de uma estrutura agrária desigual que interfere diretamente na forma de produção do café no território analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Dulce Moreira Antunes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte – MG – Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.

Ezequiel Redin, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Unaí – MG – Brasil

Professor Adjunto do Instituto de Ciências Agrárias. Doutorado em Extensão Rural (UFSM).

Referências

CARVALHO J. C. de. Efeito de sistemas de colheita na qualidade do café (Coffea arabica L.). 2002. 140 f. Dissertaçăo (Mestrado em Ciência dos Alimentos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2002.

CONAB. A safra paulista de café cresce mais de 29%. AgênciaBrasil, São Paulo, 2018. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-12/safra-paulista-de-cafe-cresce-mais-de-29. Acesso em: 09 jun. 2019.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Agricultura Familiar. Brasília, DF: CONAB, 2017. Disponível em: https://www.conab.gov.br/. Acesso em: 09 jun. 2019.

FREITAS, M. C. (org.) Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Contexto, 2003.

GONÇALVES, E. D. A contribuição dos movimentos sociais para a efetivação da educação do campo: a experiência do Programa Nacional de Educação na reforma agrária. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 37, n. 135, p. 371-389, abr./jun. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v37n135/1678-4626-es-37-135-00371.pdf. Acesso em: 17 mar. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Brasília, DF: IBGE, 2017. Disponível em: https://censos.ibge.gov.br/agro/2017. Acesso em: 06 maio 2019.

MILLIET, S. Roteiro do café e outros ensaios: Contribuição para o estudo da história econômica e social do Brasil. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1982.

MORAES, A. C. R. A fazenda de café. 3. ed. São Paulo: Ática, 1989.

MOREIRA, A. C. História do Café no Brasil. São Paulo: Magma Editora Cultural, 2007.

Rural Pecuária. Brasil: Mapa representativo das Regiões produtoras de Café. São José do Rio Preto: Rural Pecuária, 2005. Disponível em: http://ruralpecuaria.com.br/tecnologia-e-manejo/cafe/brasil- mapa-representativo-das-regioes-produtoras-de-cafe.html. Acesso em: 09 jun. 2019.

SOUZA, S. M. C. O café (Coffea arábica L.) na regiăo Sul de Minas Gerais: Relaçăo da qualidade com fatores ambientais, estruturais e tecnológicos. 1996. 171 f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 1996.

Publicado

30/06/2022

Como Citar

ANTUNES, L. D. M. .; REDIN, E. Vai um cafezinho aí? : Agricultura familiar e agricultura empresarial na produção de café em Minas Gerais. Revista Sem Aspas , [S. l.], v. 11, n. 00, p. e022008, 2022. DOI: 10.29373/sas.v11i00.15356. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15356. Acesso em: 30 nov. 2022.