A educação em Gramsci como resultado histórico das relações sociais e sua proximidade com o pensamento hegeliano e marxiano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v12i00.17643

Palavras-chave:

Gramsci, Hegel, Marx, Educação, Base filosófica

Resumo

Considerando o contexto do século XX e a ascensão dos regimes totalitários, é notório como as condições de trabalho e a liberdade humana foram desvalorizadas durante tal período. Sabendo disso, este escrito possui como objetivo investigar as análises feitas por Gramsci ao longo de sua vida sobre este fenômeno, de modo a compreender como ele se encontra conectado à uma tradição filosófica que o auxilia a pensar seu contexto social e, por conseguinte, a educação. Para atingir tais metas, foram traçadas semelhanças entre o pensamento gramsciano, marxiano e hegeliano, de maneira a comparar e relacionar conceitos centrais de cada filósofo, como os de crítica, ideologia, intelectual e história. Diante destas análises, conclui-se que é plausível apontar uma proximidade entre o pensamento gramsciano e as filosofias de Hegel e Marx, de jeito a evidenciar o porquê da educação em Gramsci é o meio de transformação do mundo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Antonio Espínola, Universidade de São Paulo

Graduando em Filosofia pelo Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Referências

DECROLY, J. Problemas de psicologia e de pedagogia. In: MAFRA, J. F. (org.) Jean-Ovide Decroly. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2010.

GRAMSCI, A. Cadernos e Cartas do Cárcere. In: NOSELLA, P. Antonio Gramsci. Coleção Educadores do MEC. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2010a.

GRAMSCI, A. A escola de cultura. In: NOSELLA, P. Antonio Gramsci. Coleção Educadores do MEC. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2010b.

GRAMSCI, A. Escritos políticos (1916-1926). In: NOSELLA, P. Antonio Gramsci. Coleção Educadores do MEC. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2010c.

HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do Espírito. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2014.

HYPPOLITE, J. Gênese e estrutura da Fenomenologia do Espírito de Hegel. São Paulo: Discurso Editorial, 1999.

MARX, K. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

MARX, K. Manuscritos Econômico-Filosóficos. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

MARX, K. O Capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013.

MONASTA, A. Antonio Gramsci. Coleção Educadores MEC. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2010.

PINKARD, T. Hegel’s Phenomenology: The sociality of Reason. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

REPA, L. A essência da crítica: sobre o limiar da crítica imanente em Hegel. Discurso, [S. l.], v. 49, n. 2, p. 269–285, 2019. DOI: 10.11606/issn.2318-8863.discurso.2019.165623. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/discurso/article/view/165623 . Acesso em: 25 nov. 2022.

WERLE, M. A. Ensaio sobre Hegel: o voo da ave de minerva ao anoitecer. Contingentia, Porto Alegre, v. 9, n. 01, p. 8–22, 2022. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/contingentia/article/view/113885 . Acesso em: 17 ago. 2022.

Publicado

17/10/2023

Como Citar

ESPÍNOLA, J. A. A educação em Gramsci como resultado histórico das relações sociais e sua proximidade com o pensamento hegeliano e marxiano. Revista Sem Aspas , Araraquara, v. 12, n. 00, p. e023006, 2023. DOI: 10.29373/sas.v12i00.17643. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/17643. Acesso em: 24 jun. 2024.